domingo, 3 de março de 2013

A VOZ DOS BAIRROS: QUARTA ETAPA DO JORGE TEIXEIRA PEDE SOCORRO NA ZONA LESTE DE MANAUS




(Fotos - Almir Cardoso)

A quarta etapa do bairro Jorge Teixeira na Zona Leste de Manaus pede socorro da Prefeitura de Manaus porque o bairro onde residem mais de 10 mil famílias está realmente em estado de calamidade pública. As ruas estão esburacadas e não são buracos pequenos mas sim, imensas crateras cheias de lama dificultam muito o livre acesso de pessoas e veículos, principalmente agora no período das chuvas na capital do Estado. Mas o Jorge Teixeira 4, infelizmente, não tem apenas o problema das péssimas condições de pavimentação e urbanização, mas também, não tem um posto de saúde ou SPA adequados para tender os moradores. Precisando de tratamento eles sofrem mais ainda quando adoecem e o jeito é ir para outros bairros da Zona Leste, onde enfrentam filas gigantescas porque precisam dividir espaço de atendimento com moradores do João Paulo, Cidade Alta, Val Paraíso entre outros.

O terreno reivindicado para construção do Centro Social (Foto - Almir Cardoso)


Um grupo de membros da comunidade quer ver toda essa gente vivendo dias melhores e quem aos poucos está tomando a frente dessas reivindicações, são os moradores Francisco Eli Rocha e Carles Waldemar Coelho dos Santos. Eles começaram a reivindicar melhorias de saneamento básico, construção de postos de saúde, mais escolas e até a criação de Centro Social numa imensa área que está desabitada e ociosa na Rua 13 de outubro, entre outras necessidades mais urgentes. Uma parte desse terreno já foi doado pela Prefeitura para o Serviço Social do Comércio (Sesc) que construiu uma quadra poliesportiva contribui com um pouco do lazer dos moradores. A quadra corresponde apenas 30% da área reclamada pela comunidade para a construção do Centro Social e se possível um campo de futebol que a vontade de jovens e adultos.

CASA DE SAÚDE DA MULHER FOI DESATIVADA

Francsco Eli e Carles mostram janela depedrada (Foto - Almir Cardoso)

Corredor e salas do prédio estão em ruínas (Foto - Almir Cardoso)

Fracisco Eli mostra gurita destruída (Foto - Almir Cardoso)

 Segundo explicam os moradores, Francisco Eli e Carles Waldemar, o que realmente dá pena e angustia a todos, é quando se deparam com um imenso prédio que é patrimônio da Prefeitura de Manaus, possuindo para se ter uma ideia do descaso 21 salas. Ali já funcionou a Casa de Saúde da Mulher que também atendia até crianças e adolescentes, com médicos, enfermeiros e assistentes sociais cuidando das moradoras sem precisar sair do bairro. A realidade agora é outra e bastante cruel, dizem eles à reportagem, porque faz três anos que a Casa de Saúde da Mulher foi desativada e o prédio agora está todo depredado e sem qualquer utilidade. Quem entra no prédio onde antes todas as mulheres do Jorge Teixeira recebiam atendimento digno e cuidavam da saúde de forma respeitosa, agora só vê salas sem portas, janelas com vidros quebrados, instalações elétricas e hidráulicas destruídas, uma ruína enfim.

Prédio onde funcionou Casa da Saúde da Mulher (Foto - Almir Cardoso)


Morador Edilson Fernandes (Foto - Almir Cardoso)

Eronildes era bem atendida na Casa da Mulher (Foto - Almir Cardoso)

Se dependesse da vontade de Francisco Eli, de Carles e de toda a comunidade do Jorge Teixeira 4, o prédio que faz frente com a rua 7 de Setembro, seria reformado e no mínimo, seria reativado para passar a ser uma das unidades médicas do Serviço de Pronto Atendimento (SPA). O morador  Edilson Fernandes, que reside bem em frente ao prédio desativado e depredado, relembra que a esposa e as filhas e as mulheres e filhas dos seus inúmeros vizinhos tinham atendimento digno quando a Prefeitura mantinha aquela  Casa de Saúde da Mulher ativada, mas agora ele olha para o prédio em ruínas e sofre juntamente com a família. A moradora, Eronildes Torquato, lembra que fez até preventivo, sem precisar sair de madrugada, correndo perigo e pisando em lama das ruas esburacadas, para conseguir ficha e atendimento em outros bairros da Zona Leste. 

O mato também toma conta das ruas (Foto - Almir Cardoso)
FALTA DÁGUA AUMENTA SOFRIMENTO DE TODOS

Para quem pensa que o sofrimento dos moradores do Jorge Teixeira 4 para por aí está muito enganado, dizem Francisco Eli e Carles Waldemar, esclarecendo ainda que as duas bombas d’água que atendiam as necessidades domésticas e de higiene dos moradores, estão queimadas e sem qualquer previsão de serem consertadas. Uma essas bombas está localizada entre as ruas Amazonas e Rua Zero, ruas estas, que por sinal, são um retrato que representa a buraqueira e o lamaçal que tomou conta de toda a comunidade. Como se não bastassem tantas crateras nas ruas prejudicando e dificultando o trânsito de pedestres e veículos, não é difícil de se ver bueiros sem tampa e espalhando cheiro horrível por todo o bairro, em alguns casos tem até casas rachando por conta dessas ruínas provocada pela falta de infraestrutura.

ELEIÇÃO SE APROXIMA E A LUTA CONTINUA

Carles e Eli querem dias melhores para o bairro (Foto - Almir Cardoso)
 
Por todo o que veem acontecer e sofrem juntamente com toda a comunidade porque também são moradores com suas famílias, além de serem cidadãos de bem e que trabalham e pagam seus impostos, por isso merecem viver numa comunidade que proporcione a todos as condições ideais, os moradores Francisco Eli e Carles Waldemar, são candidatos a presidente e vice (respectivamente), na Chapa 1 para a escolha da nova diretoria da Associação de Moradores, na eleição que vai acontecer brevemente no Jorge Teixeira 4.  Os candidatos esperam contar com o apoio da comunidade, porque se sentem capazes e com conhecimento de causa suficiente, para trabalhar muito pela recuperação do bairro, mesmo sabendo que para isso terão que ir até as autoridades do Estado e do Município, no que se propõem de fazê-lo, sempre que for preciso reivindicar as melhorias que adultos e crianças, homens e mulheres da quarta etapa do Jorge Teixeira merecem ter.

Um comentário:

  1. pelo amor de deus não aguento mais a falta de água na rua sete, jorge texeira 4º etapa.
    alguem por favor faça alguma coisa.

    ResponderExcluir